quarta-feira, 6 de janeiro de 2010

Realidade Irreal


O Sol penetrava as águas daquele rio, enfiava os raios escaldantes no fundo, partindo ao meio todas as gotas. Enquanto a sua frescura lhe molhava o corpo feminino e esguio, o vento, que corria de um lado para o outro apressado como se estivesse atrasado para algum encontro, batia-lhe agressivamente na cabeça e arrancava-lhe o cabelo molhado. O vulto feminino a boiar sobre a mais bela paisagem de sempre olhando o céu, pensava em como era bom a Natureza lhe poder tocar como se de um amante se tratasse. Acariciava-lhe a face, beijava-lhe os lábios com frescura, apaziguava a alma enquanto a embalava e mais que isso, amava-a mesmo sem saber de quem se tratava. Parecia tudo perfeito. Sentiu-se atraída e seduzida. Sentiu uma força a puxar-lhe as pernas. O corpo mergulhou… à superfície do manto brilhante feito de gotas via-se um braço aflito. As águas haviam traído aquele corpo. Bateram-lhe. Agarraram-lhe os cabelos e puxaram-no para o seu íntimo. Amarraram as suas mãos delicadas e prenderam-lhe os movimentos. A voz da pequena era abafada. Uma faca atravessava-lhe os pulmões, trespassava o coração, subia à garganta e descia aos músculos. Estava escuro. A vida em segundos estava a acabar. Bebeu com gula toda a água que lhe foi possível. Esperneou. Gritou. Chorou. Desesperou. Pensou. A água estava a engoli-la. Respirava. Não respirava. Respirava. Não respirava. O seu corpo havia ficado pesado. Paralisou. Não respirava. Não respirou mais. Morreu. Entregou-se ao seu amante.

8 comentários:

  1. Adoro cada palavra tua.. cada fraze... cada texto!
    Adoro todo o sentimento que envolve os teus momentos de redacção, a tua mente, a tua razão mais que perfeita!
    Adoro a tua maneira de ser, a tua personalidade, a tua companhia, a tua amizade!
    ADORO'TEE MAIS QUE TUDO CAMILA TCHE'KHOV <3

    ResponderEliminar
  2. Assim desceu o amor à cripta das águas.
    Na angústia do abraço do último suspiro,
    enche-se o céu de vagarosa luz...

    CAMILA... SUBLIME ESTE TEU TEXTO!

    Beijos
    AL

    ResponderEliminar
  3. Olá Camila! Passando para agradecer a visita, o comentário e dizer que fiquei muito feliz. Espero que voltes mais vezes, pois será sempre um prazer renovado.

    Adorei a tua Realidade Irreal. Belo texto. Muito bem coordenado e profundo. Parabéns!

    Beijos,

    Furtado.

    ResponderEliminar
  4. Que perfeição! Adoro cada palavrinha, cada frase que li neste teu espacinho, de verdade!

    ResponderEliminar
  5. Às vezes é preciso abanar a árvore da existência para caírem as folhas velhas. Talvez seja por isso que eu não quero saber quem pintou o céu de azul, mas eu quero é o resto da tinta, porque nós podemos matar o tempo, mas é sempre ele que nos enterra.
    Gostei muito de vir aqui visitar o teu belo espaço. No carácter, na conduta, no estilo, em todas as coisas, a simplicidade é a suprema virtude. O destino une e separa pessoas. Mas nenhuma força é tão grande para fazer esquecer pessoas, que por algum motivo um dia nos fizeram feliz!
    Boa semana!

    ResponderEliminar
  6. Obrigada pela visita.
    Gostei texto. Fez-me lembrar que para o amor existir têm que existir dois e que quando um se entrega de tal modo que desaparece, também morre o amor.
    ~beijinhos com raios de sol

    ResponderEliminar